eh... bat em retirada...
muita calma nessa hora...
no mais, o horário não permite...

É o seguinte, confesso que não sou bom nesse negócio de Blog. Não tenho hábito e costume de sempre vir escrever algo interessante para os outros se entreterem. Porém, uma coisa eu sei: matar um tempão neles! Aí eu sou O bom! 😉

Acompanho sempre blogs de humor e variadades, segue alguns:

Lista 10 (concidentemente, meu chará!)
O Buteco da NET
Kibe Loco
Jacaré Banguela
Danosse (Pernambucano na área! Ô terrinha boa!)
Um Sábado Qualquer (tirinha)

Outro perdetempo passatempo que tenho é acompanhar novidades de autos e motos. Segue:

Autozine
Blog Motor
NA
Motokando
MotoBR
Os Motoqueiros

Para os esportes não tenho muitos, mas os melhores são esses:

Sabe Tudo F.C. (O MELHOR DO ESPORTE, ACESSO TODO DIA!)

Blog do Torcedor (fala muita besteira, mas é razoável)
Autosport
Corrida de F1

E o especial eu deixo por último, um blog do dia-a-dia, com o que tem de bom na vida, ou não! 😉 ahahahahhahaha

Não leve o personagem pra cama (VIP)

Até mais!

Muitas das pessoas que me conhecem sabem que ando com o instinto de preservação do meio ambiente sempre comigo. Tudo bem que não me esforço o quanto deveria, mas faço minha parte quando possível.
Um dia peguei algumas coxinhas congeladas com minha mãe, daquelas onde só precisamos esquentar o óleo e mandar brasa. Percebi o quão fácil e deliciosas são de preparar, mas ao final do preparo fiquei com uma grande dúvida: o que fazer com o óleo que sobrou?

Li em diversos lugares que não devemos jogá-lo simplesmente no ralo, pois os malefícios que provocam são gigatescos. Os óleos não se misturam com a água e poluem qualquer lugar onde chegam, sejam eles córregos, rios ou solos onde são despejados.

Então, muito melhor do que apenas “aprender” o quanto o óleo de cozinha pode prejudicar nossas vidas é aprender a forma correta de reaproveitá-lo.
Entre outras maneiras de reciclagem do óleo, podemos destacar a produção de sabão em pedra e detergente, que acho que são as pioneiras e mais divulgadas.

Pronto, agora é só achar o melhor ponto de coleta e levar o danado pra reciclagem. Alguns até buscam em sua residência.

Segundo o JC Online, temos em Hellcife essas almas caridosas:

Asa Comércio e Indústria
Rua da Paz, 82, Afogados, Recife-PE
Fones: 3073-5057 / 3073-5066
Pega na residência apenas em grandes quantidades. Recebe coleta de restaurantes, hotéis, hospitais e condomínios.

Associação Meio Ambiente, Preservar e Educar (Amape)
Estrada do Arraial, s/n (em frente ao 4484), Casa Amarela, Recife-PE
Fone: 3268-7984
Não pega na residência.

Bumerangue Reciclagem
Rua Itaituba, s/n, entre os lotes 7 e 8, Jardim Prazeres, Jaboatão dos Guararapes-PE
Fones: 3479-2677 / 3071-2476 / 8866-7120
Pega na residência a partir de um litro de óleo (em qualquer ponto da Região Metropolitana do Recife).

Colégio Apoio
Rua Conselheiro Nabuco, 44, Casa Amarela, Recife/PE
Fone/Fax. (81) 3441.5015
Não pega na residência.

Disk Óleo
Rua Conde de Irajá, Torre, Recife-PE
Fone: 3227-2187
Pega na residência a partir de dois litros (em qualquer ponto da Região Metropolitana do Recife)

Pão de Açúcar
Unidade Aflitos
Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 614, Aflitos, Recife-PE
Fone: 3242-6024
Não pega na residência.

Unidade Parnamirim
Rua Des Góis Cavalcante, 251, Parnamirim, Recife-PE
Fone: 3267-5927
Não pega na residência.

Restaurante Sushi Yoshi
Rua Padre Luiz Marques Teixeira, 155, Boa Viagem, Recife – PE
Fones: 34622748 / 33423705
Não pega na residência.

Dica: Guardar em garrafa PET, porque ninguém vai querer uma garrafa cheia de óleo quebrando no meio da sua casa.

É isso!

Iniciando o segundo post sobre o mesmo tema, digo que não sou muito de escolher um determinado tema ou algum gênero específico para ler. A grande maioria das vezes, apenas olho e começo a ler. E outra, se não gosto deixo pra la e pronto! Essa história que não devemos deixar um livro pela metade é coisa de escritor maluco, que acha que devemos ler até a etiqueta da cueca no banheiro!

Enquanto estava de férias, o pai da linda loira me entregou um livro, disse que tinha lido em dois dias e que não conseguia parar (não lembro se foi isso que disse, mas que diferença faz?). Confesso que não fiquei empolgado, mas ao ler as primeiras páginas, não queria parar!

Olha só o que eu trocava pela leitura, as belezas do mar de Alagoas…

Citei no outro post, que leio sempre durante as férias, mas dessa vez excedi o prazo. De volta a Hellcife o que não faltam são afazeres, fui deixando de lado minha leitura intensiva e dedicada, que deveria ser em dois dias. Após acabar minhas férias continuei minha leitura por dez dias, terminando ontem a noite!

O livro…

Bom… Trata-se de uma expedição que tinha como objetivo cruzar o continente Antártico, passando pelo Pólo Sul, mas o navio fica preso no gelo e acaba sendo destruído. Durante quase 2 anos andaram sobre placas de gelo e cruzaram um violento mar com um pequeno barco de 22 pés, tudo isso num frio de trinta graus abaixo de zero. E todos sobreviveram! Calma, não contei o final do livro, logo no começo da narrativa o leitor fica sabendo de tal façanha.

Excelente leitura!

Estava rondando essa noite pelos canais da TV aberta, em minha confortável cama, quando ao passar pela Globo, tive a desagradável surpresa de encontrar a famosa atriz global Taís Araújo copiosamente exagerada. Realmente a qualidade de imagem da TV Digital me surpreendeu, fiquei até triste com a veracidade da cena.

Indago o seguinte: O que uma novela no horário nobre pode causar nas pessoas, especialmente nas mulheres? O autor, Manoel Carlos, deve saber muito bem, pois todas as suas são campeãs de audiência e suas cenas tórridas e sórdidas circulam através de comentários em salões de beleza, supermercados, shoppings e outra dúzia de estabelecimentos onde possamos encontrar mulheres ou pessoas mais sensíveis.

Respondo o seguinte: As mulheres choram, riem, apaixonam-se, enfurecem-se, fervem de ódio em traições, malfeitorias ou cafajestismo. Aí começa o verdadeiro problema! Sempre que um personagem apronta, as nossas companheiras tendem a nos direcionar aquele olhar matador e recitam um velho poema há anos conhecido: “Homem não presta!”, “Não podemos confiar nos homens”, “Todo homem é cabra safado!”, entre outros que não citarei por falta de espaço. Isso é uma prova que eles sabem como atingir a população. Atingem as mulheres que em seguida atingem os homens com suas flechadas ameaçadoras.

A nova novela é “Viver a Vida”, que está sendo marcada pela rivalidade entre duas famosas modelos com alguns pontos em comum, onde uma delas fica tetraplégica e a outra acaba recebendo a culpa.

A única coisa que notei é que a cada vez que elas choram, uma fica com o nariz vermelho e a testa inchada, enquanto que a outra fica gritando com sua enorme boca, repleta de fios de saliva e olhos esbugalhados. Sempre que percebo um rio de lágrimas escorrendo pela minha TV, saio de fininho e vou em busca de outra ocupação menos frustante e agonizante. Esse enredo deve aumentar o índice de depressão na população e a procura por terapias e programas de reabilitação psicológica. Ô tristeza!

P.S. Um dia ainda vou escrever um post sobre o Superpop com Luciana Gimeniz. Uma beleza de programa!